Como migrar as crianças do uso do celular para a atividade física?

Milena Imaizumi

Uso do celular – Como fazer as crianças não exagerarem?

Os pais também devem dar o exemplo

Artigo Oficial no site Vya Estelar

Comentário do editor Ângelo Medina:

Hoje as crianças estão cada vez mais condicionadas ao celular, jogos online e ao entretenimento em casa. Tempos atrás, diria que correr, pular e brincar poderia tirar as crianças do sedentarismo.  Mas hoje, há um desafio precedente:  resgatar as crianças desse mergulho no mundo digital para a leveza de brincar no mundo físico.

A este comentário, Milena Imaizumi responde:

Resposta: Inicio minha resposta com a seguinte notícia: França proíbe uso de celular nas escolas.

A partir disso, uma medida imperiosa vindo de um país que tem como lema “igualdade, liberdade e fraternidade” me parece que vale a discussão sobre o uso do celular na vida das nossas crianças.

Algumas observações legais sobre o uso do celular para o menor de idade:

A responsabilidade legal de qualquer conteúdo impróprio ou ilegal, ou distribuição de imagem não autorizada é de responsabilidade dos pais do menor.

Se seu filho, menor de 13 anos, possui perfil no Instagram ou Facebook; e se menor de 16, no Whats App, significa que ele mentiu sobre a data de nascimento. E você, pai ou mãe, tem ciência disso?

Minha conclusão, portanto é: os pais devem ter SIM a senha desses aplicativos bem como a senha do celular dos filhos. Não considero ser invasão de privacidade, mas um ato consciente do responsável legal e do protetor da criança. Um diálogo aberto e uma comunicação sincera não irá ferir a criança. Um “empoderamento” dos pais se faz necessário nessa hora.

Alguns estudiosos em comportamento de jovens alertam aos pais sobre os casos de pedofilia e cyberbullying.

O início da puberdade, adolescência, e finalmente a decisão de identidade pessoal, são fases onde o jovem irá procurar informações, seja no seu smartphone, televisão, mídia impressa etc. O importante, sempre será o diálogo.

Meninos e meninas

Há dados que os meninos são mais voltados para os jogos e as meninas para rede social. Não, não é papo de meninos vestirem azul e meninas rosa. São dados de pesquisas e assim temos que tirar proveito dessas informações.

Além disso, como comentou meu editor,  com as crianças cada vez mais condicionadas ao celular, jogos online… o que fazer para tirá-las do sedentarismo?

Em primeiro lugar:

Estipular rotina, quando e quanto tempo de uso do celular. Após o dever de casa, após fazer seu esporte ou algo associado a esse tema.

Em segundo lugar:

Dê o exemplo! Se perceba, veja se você não fica tempo demais no celular enquanto está com seu filho. 

Faça uma caminhada, uma atividade no mesmo horário que o seu filho, uma atividade conjunta. Não é uma tarefa fácil. Ainda, existem aplicativos e jogos para mover o corpo. Coloque na rotina diária do seu filho uma série desses movimentos.

Para concluir, não há saída para o futuro sem o mundo digital para as nossas crianças.

Oferecer condições para praticar atividades físicas, limitar o tempo de uso do celular e dialogar são, na minha opinião, a resposta.

Atenção!

Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um profissional de Educação Física e não se caracteriza como sendo um atendimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.